Uchoa diz que oposição a Paulo se juntou por sentimento de raiva


O presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), Guilherme Uchoa (PDT), avaliou nesta quinta-feira (14) que o grupo de oposição ao governador Paulo Câmara (PSB), seu aliado, se formou na verdade por um “sentimento de raiva”. “É natural que se forme uma oposição. inclusive eu acredito que azeite com água se juntam”, ironizou o deputado.

“Transformou-se em culto de ação de graças em homenagem a Eduardo Campos. Pensei que era um evento político, se eu soubesse que era um culto, teria ido. Se não fosse Eduardo, essa gente não tinha escapado.”

O grupo de oposição é liderado pelos senadores Armando Monteiro (PTB), derrotado por Paulo Câmara me 2014, e Fernando Bezerra Coelho (PMDB), ex-socialista e que hoje quer levar os peemedebistas para o campo de oposição. Além deles, os ministros da Educação, Mendonça Filho, do DEM, e de Minas e Energia, Fernando Filho, que se desfiliou do PSB e ainda está sem partido, e o deputado federal Bruno Araújo (PSDB), ex-ministro das Cidades.

“Uma coisa é formar oposição, outra são pessoas irem se juntando com o sentimento de raiva”, afirmou Uchoa.

Para o presidente da Assembleia, a um ano da eleição, ainda é cedo para avaliar o quadro e a política pode ter muitas mudanças até lá.

O grupo de oposição criticado por Uchoa teve a primeira reunião na última segunda-feira (11), com discursos recheados de críticas a Paulo Câmara. Entre as falas das lideranças, o grupo rebateu falas de aliados do governador de que há divergências internas. Entre as divisões está o aceno ao PT, que tem se reaproximado do PSB.

Blog de Jamildo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CRIME BÁRBARO: Professor de História é assassinado com 31 facadas em Pedras de Fogo-PB (FOTOS/VÍDEO)

Corpo carbonizado é encontrado dentro de Canavial em Itambé PE

ABUSAVA SOBRINHAS: Polícia Civil de Itambé prende estuprador