CILADA: Vereador Edvaldo de Caricé é absolvido no TRE


O vereador Edvaldo Arruda de Melo (PSB), foi absolvido por razão insuficiente de provas, o julgamento aconteceu na última segunda-feira (16), no Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco, Edvaldo foi acusado por suposta compra de votos, o vereador já está em seu quarto mandado e foi o vereador mais votado nas eleições de 2016 obtendo 1.156 votos válidos.

O Desembargador Vladimir Souza Carvalho deu seu parecer favorável e disse que o vereador Edvaldo foi vítima de cilada e armadilha por agremiações adversárias. Edvaldo foi eleito pelo Partido Socialista Brasileiro – PSB, tendo como base eleitoral o distrito de Caricé, o vereador gravou um vídeo pra falar sobre o caso, confira abaixo:


Relembre o caso

O Ministério Público ofereceu denúncia após notícia de crime, informada pelo Sr. Izael Rodrigues da Silva. No decorrer do procedimento investigatório, o MP realizou a oitiva do denunciante, dos denunciados e das testemunhas, todos em meio magnético.

Narra a denúncia que Edvaldo Arruda de Melo e Antônio Monteiro da Silva praticaram, em unidade de desígnios e continuidade delitiva, o crime de corrupção eleitoral nas eleições de 2016 na cidade de Itambé/PE. Aduz que, à época, o candidato a vereador, Edvaldo Arruda, perguntou a Senhora Eliane Ferreira se ela tinha candidato.

Esta afirmou que não e que ajudaria quem a ajudasse. Logo em seguida, o candidato a vereador perguntou o que ela estava precisando, a Sra. Eliane respondeu que precisava de quinhentos tijolos, tais tijolos foram fornecidos pelo candidato alguns dias depois. O Ministério Público informa que o dialogo ocorreu no bar da senhora Elisama (genitora de Eliane), sendo o Sr. Antônio Monteiro da Silva o responsável por apresentar o candidato aos potenciais eleitores, tendo em vista tratar-se de “cabo eleitoral” do Sr. Edvaldo no distrito de Caricé.

O Ministério Público ainda informa que o Sr. IZAEL RODRIGUES DA SILVA – denunciante – presenciou o diálogo e como foi o pedreiro da obra na residência de ELIANE, viu quando Antônio Monteiro entregou os tijolos na residência dela. Baseado nessas circunstâncias, o Ministério Público sustenta que a postura dos denunciados configurou o crime de corrupção eleitoral, por restar clarividente o oferecimento, promessa e a entrega de dádivas para obtenção de votos.

“Graças a Deus deu tudo certo. Estou muito feliz. Sou vereador na cidade e não caí de paraquedas em Itambé. Minha família tem tradição e não seria justo ser condenado por algo que não fiz. Não comprei voto. Em 2016 tive 1.156 votos. Agradeço à minha família, aos meus amigos e eleitores, e vamos dar continuidade ao trabalho”.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CRIME BÁRBARO: Professor de História é assassinado com 31 facadas em Pedras de Fogo-PB (FOTOS/VÍDEO)

Corpo carbonizado é encontrado dentro de Canavial em Itambé PE

ABUSAVA SOBRINHAS: Polícia Civil de Itambé prende estuprador